SUBSTâNCIAS PSICOATIVaS E SEUS EFEITOS

 

CLASSIFICAÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS E SEUS EFEITOS


O QUE SÃO DROGAS?



De maneira generalizada, as drogas consideradas substâncias psicoativas são aquelas utilizadas para produzir alterações nas sensações, no grau de consciência ou no estado emocional, de forma intencional ou não.

As alterações causadas por essas substâncias variam de acordo com as características da pessoa que as usa, de qual droga é utilizada, em que quantidade, do efeito que se espera e das circunstâncias em que ela é consumida.

Em nossa sociedade, apenas poucas substâncias extremamente perigosas são consideradas drogas.

Com frequência, consideramos drogas os produtos ilegais, como a maconha, a cocaína e o crack; porém, do ponto de vista da saúde, muitas substâncias legalizadas podem ser igualmente perigosas, como o álcool, por exemplo.

De acordo com o critério de legalidade, podemos identificar dois grandes grupos de drogas: as lícitas e as ilícitas.

 

Figura Mockup
Figura 2: Exemplos de drogas permitidas e de drogas proibidas pela lei no Brasil. Fonte: NUTE-UFSC (2016).

 

Podemos dizer que existe grande grau de imprecisão na utilização de alguns termos que se referem às drogas. A palavra tóxico, por exemplo, refere-se à toxicidade de alguma substância; porém, uma mesma substância psicoativa pode ser considerada um medicamento quando utilizada em baixa dosagem. Já o termo narcótico, adotado na língua inglesa, refere-se a alguns subtipos de substâncias psicoativas, mas podem, também, referir-se tanto a medicamentos quanto a drogas de abuso; por fim, a terminologia psicotrópico é excessivamente genérica, pois se referem apenas às substâncias que exercem ação no cérebro.

 

 

QUE TIPOS DE DROGAS EXISTEM E QUE EFEITOS ELAS PROVOCAM?


As drogas atuam no cérebro afetando a atividade mental, sendo, por essa razão, denominadas psicoativas. Basicamente, elas são de três tipos, os quais particularizamos a seguir.

Drogas depressoras

São drogas que diminuem a atividade mental. Tais drogas afetam o cérebro, fazendo com que ele funcione de forma mais lenta. Elas diminuem a atenção, a concentração, a tensão emocional e a capacidade intelectual. Exemplos: ansiolíticos (tranquilizantes), álcool, inalantes (cola) e narcóticos (morfina, heroína).

Figura Mockup

 

Drogas estimulantes

São drogas que aumentam a atividade mental. Essas substâncias afetam o cérebro, fazendo com que ele funcione de forma mais acelerada. Exemplos: cafeína, tabaco, anfetaminas, cocaína e crack. As anfetaminas, assim como os outros estimulantes, costumam ser utilizadas para se obter um estado de euforia, a fim de se manter acordado por longos períodos de tempo ou para diminuir o apetite. Podem ser utilizadas, ainda, como medicação para déficit de atenção e doenças neurológicas.

Figura Mockup
 

 

Drogas alucinógenas (ou psicodislépticas)

Drogas que alteram a percepção são chamadas de substâncias alucinógenas (ou psicodislépticas). Exemplos: LSD, ecstasy, maconha e outras substâncias derivadas de plantas ou cogumelos (ayahuasca, ibogaína, sálvia, mescalina, psilocibina etc.).

Figura Mockup